29 de abril de 2014

Todas as formas de amor!

 Durante o retiro de páscoa eu e o Bruno (meu amigo) nos unimos para falar sobre amor, e juntos fizemos esse poema.
Deu trabalho, mas a gente tava com uma sintonia muito boa, resultando em um trabalho prazeroso (para ambas as partes acredito eu rsrs)
Não demos um título para o poema, mas acredito que Todas as formas de amor, apesar de ser meio clichê, se encaixa bem.
Eu sou o sorriso da criança
Que tanto brinca e não se cansa
Mas nos momentos que o medo assusta
É aos pais a quem busca.

Eu sou a mãe que cuida com carinho
Para me alegrar basta um beijinho
Faço tudo com amor sem cobrar
Minha satisfação está no olhar

Eu sou o pai que exige respeito
Que não deixa fazer de qualquer jeito
Sou o que educa e o que zela
E tem na família a coisa mais bela

Eu sou aquele que ensina, eu sou o irmão
Que mesmo nas desavenças estamos em união
Tudo foi pré-determinado num plano superior
Juntos estaremos, até mesmo na dor

Eu sou o amigo que te ouve e compreende
Aquele que em todos os momentos está presente
Na derrota e na conquista desejo sempre que persista
E sabe que o mais importante é que nunca desista

Eu sou a natureza na luz do Sol, no brilho do luar
Na plantinha do Jardim e no cachorro a te animar
Eu sou a formiga que passa a vida a trabalhar
Para que o solo que pisa, possa te sustentar

Eu sou o amor! Sou essencial
Posso estar na criança, no adulto e no animal
Faço parte de você, partindo do seu coração
Pois foi Jesus que fez de mim Sua maior lição.


Por Bruno Tanquella e Leidiane Campos
P.S. Pronto Bruno,como prometido, postei o poema no blog, agora ele está eternizado rsrs



Nenhum comentário:

Postar um comentário