28 de agosto de 2014

Saudades, atitudes, amor e coisa e tal...

Saudade, sentimento alimentado pela vontade de ter por perto, pela ânsia de poder te encontrar e te dar aquele abraço apertado, aquele abraço que cura feridas, ameniza sofrimentos, compartilha alegrias e suaviza a alma.
Toca meu nariz no seu, deixa eu sentir seu cheiro, respirar a sua pele.
Saudade de quando o desejo de nos ver era tanto que a gente tratava de dar um jeito de nos encontrar nem que fosse para ficar exatamente cinco minutos juntos.

A gente se ilude que para surpreender alguém é sempre preciso complexidade, planos mirabolantes e muito planejamento, lógico que se você quer fazer algo arrebatador, é preciso se empenhar um pouquinho, mas muitas vezes, tudo o que a gente precisa em um dia nublado é uma presença iluminada e inesperada, uma ligação e por que não uma rosa comprada às pressas na floricultura da esquina?!

Costumo dizer que não precisa de muito para me agradar, para mim, o eu te amo se faz com pequenos gestos e nenhuma palavra. Minha mãe é exemplo disso, ela raramente diz que me ama, mas mostra isso todo dia quando me liga perguntando se eu vou querer café fresquinho quando chegar da faculdade, ou quando acorda mais cedo e faz um pão de queijo quentinho pro café da manhã...Ela é pra mim o amor em forma de atitude. Aprendi a amar assim, fazendo mais que falando (não que eu não fale, ás vezes falo até demais), mas acredito que com o amor é igual com a fé,pois lembro da passagem quando Jesus falou: "Nem todo aquele que diz 'Senhor, Senhor' entrará no reino dos céus, mas o que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus". Com o amor é a mesma coisa; nem todo "Eu te amo, eu to com saudade", vai me cativar, mas se você me liga me chamando pra dar uma volta, me abraça em dias escuros, compartilha comigo minhas alegrias, se importa comigo, você terá meu carinho eternamente, pois quando eu amo, eu amo para sempre.

Para iluminar o dia de qualquer pessoa, basta ser um pouco criativo, escreva uma carta, ou deixe um bilhete, faça um coração de papel, roube uma flor de um jardim, passei no parque...Não deixe a saudade virar rotina, não espere por ela, mas vá atrás quando achar necessário, há vezes que precisamos fazer algo diferente, não precisa ser arrebatador, apenas simples o suficiente para resgatar aquele sorriso que as preocupações da semana esconderam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário