6 de julho de 2014

Não tenha medo de se molhar...

O que eu vou publicar aqui, é parte do texto Moça, não tenha medo de ficar molhadinha do Ricardo Coiro do Blog Entenda os Homens. Que é um blog incrivel.

"Eu sei que a chuva estraga a chapinha. Sei, também, que nem toda maquiagem é à prova de água. Porém, quando a mulher, para manter o penteado intacto e a roupa higienizada, não se solta e passa a evitar qualquer possibilidade de diversão, eu, Ricardo Coiro, acho uma puta chatice.
Vaidade é importante, claro que é! Mas, em alguns momentos, em prol da construção de uma boa memória, ela precisa ser deixada de lado, esquecida.
Não estou exigindo que as moças mergulhem, sorrindo, em rios cheios de sanguessugas famintas. Também não estou propondo que a vaidade feminina seja completamente extinta. Nada disso! Apenas quero deixar aqui, neste texto, a minha admiração por mulheres que, quando o momento pede, deixam o cabelo bagunçar, o suor escorrer e a maquiagem borrar. Gosto – e muito! – das mulheres que, na hora do amasso, não estão nem aí para a camisa que acabou de ser passada. Estão me entendendo?
(...) Como bem disse o comercial do Omo: “Se sujar faz bem!”. Despentear-se também. Borrar-se também. Ficar totalmente amassada também. Mil vezes pior do que uma mulher com o penteado bagunçado, acredite, é uma moça que diz “não” a todos os programas capazes de tirar os fios de cabelo do lugar. Como namorar uma mulher que fará um escândalo a cada chuva inesperada? Como? Como manter uma relação com uma moça que, só para não lascar a unha, dirá “não” quando você convidá-la para experimentar a adrenalina do rafting? Como se divertir ao lado de uma fêmea que, para não amassar a roupa, não entra em montanha-russa? Não é nada fácil. Gente assim fode o rolê!
Moças do meu Brasil, por favor, saibam que nós, homens, não ligaremos caso o cabelo de vocês, do nada, deixe de ser liso. Não estamos nem aí se a sua camisa ficar amassada como a de um bêbado. De verdade! Saibam, também, que adoramos quando vocês deixam a frescura de lado e aceitam nos beijar sem a presença de um guarda-chuva. É sério. A lama, com certeza, sairá da sua pele, mas a impressão ruim que vocês passam quando dizem “não” em nome de um penteado, acredite, impregna mais do que graxa."
Eu estava pensando exatamente nisso hoje. Às vezes é preciso arriscar, se sujar, se sujeitar a coisas que você jamais faria sozinha, mas que hoje você vai fazer só pra fazer aquela pessoa sorrir ,e claro, fazer você rir também. Isso leva a lembranças que serão alvos para boasrisadas no futuro.
Como é bom quando você precisa trocar o forro da cama porque vocês fizeram amor até suar. Quando naquele momento só importava o sentimento, o suor dele na sua pele, o seu suor na pele dele. A respiração ofegante dos dois... O corpo de um enroscado no corpo do outro, aquele soneto realizado pelos dois corpos, em um amor gangorra que vai e que vem...
Como é bom quando os olhares se entendem, e o o beijo se encaixa.

É bom amar.
É bom viver com esse sentimento. Com reciprocidade.
É bom se permitir uma loucura. Se despentear faz bem pra pele, pra alma...Pra vida!
Como eu já disse anteriormente... Enlou-cresça! ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário